Pular para o conteúdo principal

A CIDADE DE JERUSALÉM NO RIO DE JANEIRO

A MAIOR MAQUETE DO MUNDO DA CIDADE DE JERUSALÉM

[...] A maquete de Jerusalém retrata a cidade, sua topografia e arquitetura, do ano de 66 d.C. Entre o início do protótipo e sua finalização, o projeto levou cinco anos para ser concluído. De Israel, veio todo o material utilizado na maquete, além de profissionais de supervisão. Seu tamanho total soma 736,7 metros quadrados. [...]



Réplica do Monte do Templo de Jerusalém.



Uma viagem no túnel do Tempo


Ao entrar na sala onde a maquete de Jerusalém está exposta, o visitante é convidado a uma viagem pelo túnel do tempo. Graças à cenografia do local, que inclui a aplicação de fotos 360º em todas as paredes, as pessoas se sentirão nas terras áridas e sagradas de Jerusalém. Interatividade é palavra-chave para conduzir o visitante nessa viagem.

Através de um tour virtual, pontuado por cinco totens localizados estrategicamente e com recursos audiovisuais completos, como infográficos, fotos e ilustrações, o visitante recebe uma aula de história completa sobre a Cidade Nova (Beseta), a Cidade Alta, a Cidade Baixa, a antiga Cidade de Davi), e a Esplanada do Templo ou Monte do Templo.

Durante a visitação, será também possível ver a cidade de Jerusalém sendo iluminada em momentos diferentes. Sob o céu estrelado – quando as luzes das casas e templos são acesas internamente -, durante o dia e no momento do pôr-do-sol.

Nas casas onde os pátios têm chafariz, a água corre, assim como nos córregos e fontes.

Além de mostrar a cidade entre seus muros – parte também retratada na maquete que existe no Hotel Holyland, em Jerusalém, um dos pontos turísticos mais visitados de Israel – a maquete em exposição no Rio de Janeiro mostra também o crescimento de Jerusalém para fora dos muros.

Alguns pontos edificados na maquete

Palácio de Herodes – quando Herodes mandou construir seu palácio, mandou vir de diversas partes do mundo materiais preciosos e produtos de luxo. São dois edifícios principais, rodeados por jardins, arvoredos, piscinas e fontes, protegidos por uma muralha com torre que os separavam da cidade.

Foi no Palácio de Herodes que os três Reis Magos chegaram perguntado “Onde está o recém-nascido Rei dos Judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos para adorá-lo” (Mateus,2).

Anfiteatro – Edifício semicircular construído por Herodes para ser centro de atrações tanto para a corte como para hóspedes estrangeiros e intelectuais.

Tanque de Hiloé – Principal reservatório e única fonte permanente de abastecimento de água na cidade. Era também um espaço social, onde as pessoas se encontravam, lavavam-se e buscavam água para suas casas.

Monte do Templo – localizado em frente ao Monte das Oliveiras, a área tem elevação artificial construída por Herodes, cercada por muro de grandes blocos de pedra. A construção do Templo teve início em 19 a.C. e contou com mais de 10 mil homens trabalhando.

Sua área aberta era conhecida como Pátio dos Gentios, onde ficavam instaladas as mesas dos comerciantes que vendiam animais e os cambistas que trocavam dinheiro.

O Centro Cultural Jerusalém estará aberto para visitação diariamente, das 9h às 18h. [...] Localização: Avenida Dom Helder Câmara, 4242, Del Castilho, Rio de Janeiro.


Mais fotos:
http://viagem.uol.com.br/album/jerusalem_maquete_album.jhtm?abrefoto=2

Fonte:
http://www.saudelazer.com/index2.php?option=com_content&do_pdf=1&id=2600
http://www.revistamuseu.com.br/noticias/not.asp?id=16699&MES=/5/2008&max_por=10&max_ing=5

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…