Pular para o conteúdo principal

3 - Conhecendo-nos como seres únicos e reconhecendo as diferenças pessoais nas imagens


A primeira aula aconteceu no dia 23/04/2007, com as turmas 6º ano “A”, das 08h30min às 09h15min e, com o 6ºano “B’’, das 10h15min às 11h00min. Explorou o tema: Como as imagens estão presentes em minha vida e como as diferenças visuais são representadas nas imagens?

O objetivo foi perceber, nas imagens do cotidiano, a representação das pessoas visualmente diferentes, de modo a deduzir que as diferenças existem e são normais, pois ninguém é igual.

Ao entrar na sala de aula da Turma “A”, a professora da escola falou que eu iria começar um projeto educacional em Artes Visuais e que fizessem silêncio.

A turma parecia curiosa e me senti à vontade. Apresentei-me dizendo o meu nome, minha idade e utilizei a palavra sensível como uma palavra que me definia. Em seguida, pedi que cada um (a) se apresentasse da mesma maneira com que me apresentei: cada aluno (a) falou seu nome, sua idade e uma palavra que o definia. O alunado da primeira turma (6ºA) foi bastante participativo. Uma grande parte falou que a palavra que os definiam eram tímidos (as), outros (as) se diziam desenhistas, grafiteiros, inteligentes e alguns assumiam ser bagunceiros, geralmente os do sexo masculino.

A turma seguinte (6ºB) mostrou-se mais arredia. Um grupo não queria falar o nome, baixavam a cabeça na cadeira para fingir que estavam dormindo para não participar. Os (as) que não queriam falar, eu, realmente, não insisti. Percebi que não queriam falar por serem tímidos (as). Já outros (as) pelo simples fato de não quererem colaborar e nem dar atenção.

Em seqüência, pedi que respondessem ao seguinte questionamento: Como as imagens estão presentes em minha vida? As respostas foram bem diferentes; percebi na primeira turma (6ºA) que estavam mais conectados com as imagens, pois, falaram que as imagens estavam presentes nas pinturas, esculturas, revistas, jornais, novelas, propagandas, desenhos e na rua.

Já a outra turma (6ºB) falava muito de imagens de violência, se perdiam um pouco no que iam falar e não tinham muito definido o conceito de imagem. Tentei faze-los perceberem os diversos lugares em que as imagens estão presentes dando exemplos do tipo: que imagens vemos num shopping?E na TV? E em suas casas? E nas ruas? Etc.

Depois da sondagem sobre a imagem, apresentei o tema do projeto ‘’Ser diferente é Normal’’ e disse que nos focaríamos nas diferenças visuais das pessoas. Utilizei imagens de pessoas diferentes visualmente que retirei de revistas, e pedi que observassem essas imagens e respondessem ao questionamento: Como as diferenças visuais das pessoas são representadas nas imagens?

Todas as duas turmas perceberam as diferenças visuais representadas nas imagens como, por exemplo, o tipo de cor de pele, de cor e tipo de cabelo, formas de se vestir, pessoas de idades diferentes, de etnias diferentes, com deficiências e estilos próprios. Senti que o alunado tanto da turma (6ºA) quanto da (6ºB) não estavam, nem um pouco, acostumados a discutir sobre imagens. Ficavam o tempo todo brincando e mexendo com o(a) colega. Vi-me, algumas vezes, tendo que chamar atenção e pedindo silêncio para que pudesse falar. Tendo contato com as duas turmas, percebi que a maioria da turma (6ºB) é de meninos. São eles que, em geral, comandam a bagunça, mas algumas meninas também não ficam de fora. Eles e elas se agridem com palavras e até mesmo com pancadas. Foi bastante complicado seguir com tudo o que eu havia planejado e que tinha feito com a turma anterior (6ºA). Tive que falar sobre respeito e em tom de voz elevado. Foi neste momento que ficaram em silêncio e me ouviram. Eu não tinha nunca passado por uma situação assim, mas o que achei engraçado é que não me surpreendi. Falei tudo que achava e pedi que refletissem sobre tudo que falei. Complementei dizendo que na aula seguinte iria ver como se comportariam, e foi assim que me despedi neste primeiro momento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…