Pular para o conteúdo principal

Nove motivos para você se comportar nas redes sociais

Quem fala o que quer às vezes ouve o que não quer - em tempo real

Danielle Nordi, iG São Paulo | 05/08/2011 06:04




Expor demais sua vida nas redes sociais não é uma boa ideia. Mas isolar-se completamente e apagar sua vida online tampouco é a resposta, afinal, todos estão por lá: amigos, vizinhos, parentes e colegas de profissão. Ter uma vida social “virtual”, é quase inevitável e provavelmente desejável. Sem falar na vida profissional, já que as redes sociais são cada vez mais usadas para manter o networking em dia.

A autocensura, claro, é opcional. Há quem argumente que seu perfil online é sua vida pessoal, e que por isso tem o direito de dizer o que quer. É verdade. Mas pensar duas vezes antes de falar sempre foi um bom conselho, e não é diferente na internet. “Tenha controle sobre as redes sociais. Não deixe que elas controlem você. Esse é o maior desafio. Hoje elas viraram um vício, pois fazem você se sentir uma pessoa amada e ouvida. Mas nem todos que estão lá querem o seu bem. Portanto não seja tão inocente”, adverte a consultora de imagem Alana Rodrigues Alves.

As especialistas consultadas pelo iG apontaram nove motivos para se comportar nas redes sociais. Veja:

1 – Não há segredo
“Tudo o que está ali é para ser visto por alguém. As outras pessoas podem usar suas informações do jeito que acharem melhor e você não tem o menor controle sobre isso”, afirma Alana. Por mais que você se preocupe em apenas autorizar amigos a visualizarem suas informações e suas postagens, muitas vezes eles podem passar isso adiante através de recursos que as próprias redes sociais oferecem, como é o caso do Retweet, utilizado no Twitter. “Revelar informações de outras pessoas é uma indiscrição, mas muitos a cometem”, afirma a consultora de imagem Andrea Azevedo.

Saiba mais: Guardar segredos é difícil até para quem é treinado para isso

2 – Empresas checam perfis em redes sociais antes de contratar
Recrutadores descobriram que as redes sociais podem revelar detalhes importantes que passam despercebidos em entrevistas e dinâmicas. Por mais injusto que possa parecer, empresas brasileiras já admitem a prática. “Você tem o direito de beber durante o final de semana, se desejar. Mas você contaria para o seu chefe, na segunda-feira, que passou o domingo bêbado? Essa é a imagem que deseja ter no seu ambiente de trabalho?” indaga a consultora de imagem pessoal, moda e etiquetaAna Vaz. Ela diz que é mais ou menos isso que pode acontecer quando você anuncia sua bebedeira através do seu perfil. “Precisamos aprender que o limite entre o público e o privado está cada vez mais tênue, e usar as ferramentas da internet de maneira correta.”

Saiba mais: 10 comportamentos insuportáveis no trabalho

3 – Tudo o que você disser pode e será usado contra você
Se a internet já foi terra de ninguém, esse tempo passou. Hoje, existem profissionais especializados em localizar e provar quem cometeu crimes como injúria, calúnia e difamação na web. Por isso, seja responsável por todos os seus comentários. “Mesmo que você se arrependa e apague o que escreveu no Facebook, as coisas ficam registradas. É sempre importante ter em mente que o arrependimento na internet é muito mais complexo do que parece. E nem sempre é possível”, explica Ana Vaz. Além de falar mal de pessoas e empresas, muitos deixam recados, nem sempre amigáveis, sem especificar a quem a crítica é dirigida. “Isso é definitivamente deselegante”, adverte Ana.

Saiba mais:
Falar demais sobre experiências ruins pode piorar problemas

4 – O que você mostrar em suas fotos também pode ser usado contra você
Fotos podem representar dois tipos de problemas. O primeiro é você se mostrar em uma situação que pode parecer engraçada para alguns e constrangedora para outros. Além disso, você pode estar em uma foto que foi publicada por outra pessoa. Não existe controle sobre o que os outros mostram da sua vida. A consultora em etiqueta e marketing pessoal Lígia Marques, que acaba lançar este mês o livro “Etiqueta 3.0 – Você Online & Offline” (Ed. Évora), acredita que aqui o que vale é o bom-senso: “Se for algo comprometedor, não publique. Pense que isso pode prejudicar seu amigo. E, se isso acontecer com você, peça para que retirem a foto do ar.”

Saiba mais: Pessoas comuns buscam fotógrafos para terem perfil lindo na web

5 – As comunidades de que você participa podem te prejudicar
“Detesto acordar cedo” ou “Odeio trabalhar” são opiniões que podem causar constrangimento em algum momento. Ana alerta: “As pessoas têm direito de participar do grupo que desejarem, mas precisam entender que muito do que está ali pode ser considerado um defeito em algumas circunstâncias. A celebração de um defeito pode ser bastante prejudicial.”

Saiba mais: O que fazer se eu odeio o meu trabalho?

6 – Pega mal exibir toda e qualquer conquista financeira
Além de parecer exibição, é bastante perigoso expor sua vida financeira. “Costumo dizer que o Foursquare, rede social que possibilita ao usuário dizer onde está naquele momento, é praticamente uma plaquinha escrita ‘roube-me’. Se você está passando uma temporada com a família em Paris, por exemplo, e alardeia esse fato, muitos poderão deduzir que sua casa está vazia”, afirma Ana. Ela ainda ressalta que nem todos os seus amigos na rede social podem ter uma vida financeira tão confortável e esse tipo de exposição pode fazer você passar por esnobe.

Saiba mais: Elas saíram da pobreza e construíram impérios

7 – Você pode ser flagrado mentindo
“Mentira é ruim em qualquer circunstância”, sentencia Andrea. “Muita gente mente dizendo que está doente para poder faltar ao trabalho. Já pensou se seu chefe entra em seu perfil e você publica que está passeando no shopping, por exemplo? As pessoas falam muito, expõem demais e não pensam nas consequências”, adverte Ana.

Saiba mais: Você sabe reconhecer uma mentira?

8 – Seu ex está de olho na sua vida atual
Quando um relacionamento chega ao fim, é comum que uma das partes saia magoada ou mesmo demore a aceitar o término. A consultora Lígia Marques argumenta que pessoas magoadas cometem atos inadequados. “Mágoa e ressentimento podem provocar revides e comentários inapropriados. Evite expor detalhes de sua vida social e amorosa.”

Saiba mais: Vigiar perfis em redes sociais pode virar vício

9 – O seu futuro namorado pode estar por lá, observando seus passos
“E, dependendo do que você escrever ou mostrar, qualquer possibilidade de ter algo mais sério entre vocês pode terminar precocemente”, afirma Lígia. Ana acredita que isso pode não ser tão ruim. “Eu consigo enxergar algo de bom: se ele não aceita o seu jeito de ser é melhor que ambos descubram o quanto antes”.

Fonte:









(Erinaldo Alves)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…