Pular para o conteúdo principal

I Prêmio de Fotografia - Ciência & Arte abre inscrições

O Prêmio pretende fomentar a produção de imagens com a temática de Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I) para criar um banco de imagens e o anuário brasileiro da fotografia. Voltado para a comunidade acadêmica e científica, o Prêmio vai distribuir R$ 90 mil em dinheiro. As inscrições ficam abertas até o dia 12 de agosto de 2011 .

O I Prêmio de Fotografia - Ciência & Arte tem como objetivos: oferecer um produto inédito para popularizar e divulgar a Ciência no Brasil; fazer um panorama da ciência brasileira por meio das imagens; associar aspectos estéticos à ciência para incentivar novos pesquisadores; prover imagens para agências; promover a divulgação de trabalhos científicos com a exposição de imagens feitas pelos próprios pesquisadores; e montar uma base sólida de imagens cientificas no país a partir dos 60 anos do CNPq.

O Prêmio, que vai revelar talentos, traz a tendência, relativamente recente, de associar tecnologias tradicionais à inovações eletrônico-digitais para produzir imagens sobre pesquisa científica. Cada uma das seis categorias, distribuídas em três segmentos, vai premiar até 3 candidatos. O 1º lugar receberá R$ 8 mil, além de passagem aérea e hospedagem para expor o trabalho e receber a premiação durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece entre 17 e 23 de outubro deste ano. O 2º colocado ganhará R$ 5 mil e o 3º lugar será premiado com R$ 2 mil.

Inscrições

As inscrições são individuais e devem ser efetuadas por categoria , exclusivamente, pelo site do Prêmio: www.premiofotografia.cnpq.br . O Candidato deve possuir currículo atualizado na Plataforma Lattes; ficha de inscrição preenchida; imagem digital, constando : título; data; local; o tipo de aparelho e a lente utilizada para a produção da imagem, e texto explicativo sobre o conceito de cada imagem no contexto científico e tecnológico, de 150 (mínimo) a 600 caracteres (máximo).

A escolha dos premiados será realizada por uma comissão julgadora, composta por sete especialistas da comunidade científica e tecnológica, designados pelo presidente do CNPq . Os trabalhos serão avaliados considerando os critérios de Originalidade e Ineditismo; Inovação e Impacto Visual; Contexto da Pesquisa; Contribuição ao conhecimento para a popularização e divulgação científica e tecnológica; e Qualidade estética.

Segmentos/Categorias

Lentes Convencionais

Categoria 1 - Ambiente externo e paisagem humana: retratos, aglomerado de pessoas, cidades, estruturas arquitetônicas mecânicas de grande porte (externa) e fenômenos sociais.

Categoria 2 - Ambiente externo e paisagem natural: animais, plantas, fotomacrografia.

Categoria 3 - Ambiente interno e estúdio: equipamentos, itens tecnológicos, laboratório, studio, salas, instalações internas.

Lentes Especiais

Categoria 4 - Micro: lupas, microscópio, microscópio eletrônico - fotomicrografia.

Categoria 5 - Macro: telescópios, imagens de satélite.

Imagens Editadas

Categoria 6 - Ilustração científica ou imagem conceitual: 3D, modelos abstratos, maquete, imagem computacional, montagens, imagens compostas, infográficos.

Para ver o regulamento e saber mais, visite a página do prêmio:
http://www.premiofotografia.cnpq.br/ .
Fonte: site CNPQ.

Postado por: Flávia Pedrosa Vasconcelos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…