Acesse "conteúdos" na lateral direita do Blog!

sábado, 27 de dezembro de 2008

É permitido brincar

“Não toque em nada!”, “cuidado”. É isso que as crianças costumam ouvir dos pais nas exposições. O mesmo acontece com adultos quando as advertências vêm de seguranças. Felizmente, Arte para crianças, no CCBB, recupera a tradição da “arte participativa” dos anos 60 e reúne obras que foram criadas para interagir com o público. Há 16 artistas brasileiros e estrangeiros que comprovam que a arte contemporânea é, sim, acessível. Inclusive para crianças. Em Onochord, Yoko Ono pede a visitantes que enviem sinais de luz que significam “Eu te amo”. Já o carioca Ernesto Neto seduz o público a entrar em um ambiente “uterino”, em Uni Verso Bebê II Lab (foto), mais uma de suas instalações imersivas construída com tecido e espuma. Mais que interagir, há obras que convidam à invenção. Em De corte e dobra, de Amílcar de Castro, esculturas podem ser remontadas. Depois de Brasília, a exposição segue para o Sesc Pompéia, em São Paulo.


Disponível em : http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/2042/artigo119682-1.htm

Karlene Braga

Seja o primeiro a comentar

Quem segue Ensinando Artes Visuais

Participe deixando o seu recado

Total de Visitas

Países visitantes

Visitantes agora

Visualizações na última semana

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO