Pular para o conteúdo principal

Namorada prendada transforma marmita em desenho animado

Personagens de 'Wall.E' e 'A viagem de Chihiro' viram comida.
Tradicional no Japão, hobby é conhecido como 'kyaraben'.

Diego Assis Do G1, em São Paulo


Foto: Divulgação

A animação da Pixar 'Wall.E' virou marmita (bento) nas mãos da prendada namorada e dona do blog Anna The Red (Foto: Divulgação)

Todo dia ela faz tudo sempre igual. Acorda às 6h da manhã e, como já é tradição no país de onde vem, começa a preparar a comida que o namorado levará para o almoço. A bóia pode ser fria, mas, por outro lado, vem literalmente animada.

Anna The Red, a namorada prendada em questão, é japonesa, mora em Nova York desde 1994 e é uma das adeptas do hobby conhecido como "kyaraben". Kyara, de "character" (personagem, em inglês) e ben, de "bentô" (algo como marmita, em japonês), é a arte de criar figuras de desenhos animados, quadrinhos ou videogames com comida de verdade (geralmente arroz, peixe, carne vermelha e vegetais).

Bento inspirado em personagens da animação 'A viagem de Chihiro', do estúdio Ghibli (Foto: Divulgação)

Em seu blog na internet ou na página do namorado no Flickr, Anna exibe autênticas obras-primas do "kyaraben", entre elas uma versão com os personagens da animação "Wall.E", da Pixar, e dezenas de criações inspiradas nos filmes do estúdio japonês Ghibli, de "A viagem de Chihiro" e "Meu vizinho Totoro", seu favorito.

"Certo dia eu fiz uma galinha a partir de um ovo cozido e um polvo de uma salsicha e coloquei na marmita do meu namorado. Não era exatamente um 'kyaraben', mas ele ficou 'nooooossa' quando viu. Eu queria ouvi-lo dizer isso mais vezes e as coisas começaram daí", diz Anna, que passou a manter contato com outros artistas de 'bentô' espalhados pela internet e a se aperfeiçoar na milenar arte japonesa (datada do período Edo).

"Muitas mães no Japão fazem 'kyaraben' para seus filhos todo dia, e a maiora delas é bem mais talentosa do que eu. Acho que criar 'kyaraben' para crianças é especialmente díficil, já que você não pode colocar muita comida e também porque as crianças são mais chatinhas. Elas podem ser bem diretas, às vezes. Por isso sou grata de fazer 'bentô' para meu namorado, que adora arroz e come TUDO o que eu coloco na marmita", brinca Anna.

Além de exibir suas criações na rede, a garota, que é formada em artes plásticas mas trabalha com traduções de animês (desenhos animados japoneses) e videogames, ensina por meio de fotografias o passo-a-passo de como fazer o "kyaraben" - da escolha dos ingredientes ao preparo e montagem dos pratos.

"Na verdade, você não precisa de ingredientes específicos para fazer 'bentô', mas como eu e meu namorado somos orientais, uso comida asiática sem problemas. Arroz japonês e algas são mais fáceis para fazer o 'kyaraben', mas também já vi 'bentô' incríveis feitos com sanduíches. O melhor conselho é usar os ingredientes com que você tenha maior facilidade."

Apesar de todo o trabalho e capricho dedicados a preparar os "bentô", Anna não perde de vista que suas pequenas obras de arte são, no fundo, apenas comida. "Nunca tive muito espaço em casa para guardar as minhas criações, então o 'bentô' é perfeito para mim. Gasto só algumas horas fazendo, tiro as fotos e, no final do dia, ele já foi comido pelo meu namorado!", conclui, satisfeita.

Disponível em : http://g1.globo.com/Noticias/PopArte/0,,MUL931447-7084,00.html


Karlene Braga

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…