Pular para o conteúdo principal

Formação Continuada - Visita ao NAC

A Formação Continuada promovida pela Prefeitura de João Pessoa, ministrada pelos professores Erinaldo Alves, Sicília Calado e Getúlio Martins, no qual os encontros se dão em toda primeira sexta feira do mês, num desses encontros, ocorreu uma proposta de visitação ao NAC e à exposição INTEGRAÇÃO 275, esta foi realizada pelos alunos dos cursos de Educação Artística e de Artes Visuais da UFPB, após a visita seria realizada uma oficina de Frottage.

O encontro no NAC se deu no dia 15/08/2008, no qual estavam presentes, as professoras; Helena Bertino; Sally Rosane; Maria de Jesus; Irani Ferreira; Lindalva Nunes; Rosa Ângela; Maria Eunice; Rosangela Ramos; Tahis Virginia; Olga Cabral e Maria de Guardalupe.

Além das bolsistas Fabrícia Jordão, Thaís Catoira e das colaboradoras Elane Teles e Claudia Nên; estavam também o professor da Formação Continuada Getúlio Martins e a Coordenadora do NAC e professora do Departamento de Artes Visuais, Marta Penner, que mediou à visitação à exposição e tirou várias dúvidas das professoras sobre a montagem dos trabalhos, divisão dos espaços, seleção dos trabalhos, entre outros assuntos.


Ela também explicou que vários trabalhos que ali estavam expostos foram resultados das disciplinas, dos cursos de educação artística e artes visuais; e outros seriam trabalhos realizados a parte pelos alunos. Como a professora Marta, teve os resultados de suas disciplinas expostos na INTEGRAÇÃO 275, ela explicou com propriedade todo o processo de produção desses trabalhos, desde os materiais utilizados, até os conceitos desses trabalhos.
Após toda essa conversa e discussão sobre o espaço de exposição, pesquisas e o desenvolvimento de trabalhos com alunos, às professoras visitantes participaram de uma oficina que explorou a técnica da Frottage, a oficina foi baseada em uma série de trabalhos expostos no NAC, feitos com papel vegetal ou manteiga, carvão ou giz de cera, em vários formatos e cada um com suas concepções, esses trabalhos foram elaborados pelos alunos da disciplina Análise II, no qual a professora Marta Penner ministrou.

Esse intercâmbio proposto pela equipe é um meio de vivenciar as experiências apreendidas nos encontros da Formação Continuada, além de aumentar essas experiências, multiplicam-se as possibilidades de métodos, materiais e conteúdos para a sala de aula.

Agradecemos a participação e o empenho de todos. E que mais encontros como esse aconteçam, pois o aprendizado e a troca de informações e experiências é extremamente importante para todos.
Thaís Catoira



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…