Pular para o conteúdo principal

Estudantes de artes visuais incentivam uso de sacolas retornáveis em Ubatuba

Adriana Dias e a equipe das bolsas retornáveis

Bolsas retornáveis


Além de serem ecológicas, as sacolas retornáveis também são artísticas e valorizam a cultura popular regional. Elas serão distribuídas em troca de alimentos não-perecíveis, em frente a um grande supermercado da cidade

Você sabia que deixando de consumir uma sacola plástica por dia, economizará cerca de quatro quilos de plástico por ano e, nos próximos dez anos, a indústria de petróleo deixará de extrair 4,14 toneladas de petróleo para atender você? Foi pensando nisso que um grupo de estudantes de artes visuais de Ubatuba idealizou um projeto interessante.
No próximo dia 7, sábado, a partir das 10h, eles estarão no pátio do Supermercado Rosado (rua Thomaz Galhardo, em frente a Praça 13 de Maio), trocando sacolas retornáveis por três quilos de alimentos não-perecíveis.
O projeto está sendo desenvolvido em parceria com a Prefeitura de Ubatuba e com diversas empresas simpáticas à causa. Ao todo, serão distribuídas 250 sacolas e os alimentos recebidos serão doados a famílias carentes, por meio da Secretaria de Cidadania e Desenvolvimento Social. A distribuição das bolsas retornáveis é um dos eventos que acontecerão na cidade, em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho.

Cultura e ecologia

Além de serem ecológicas, as sacolas retornáveis, feitas de tecido, também são artísticas e valorizam a cultura popular regional. Os alunos fizeram pesquisas sobre os artistas locais e estão fazendo releituras de suas obras nas bolsas, utilizando fotos, desenhos e trechos de músicas, entre outros elementos.
Uma das idealizadoras do projeto, Adriana Dias, afirma que a idéia é promover a mudança de hábitos, utilizando a arte e a beleza como incentivo. “Não há consciência ambiental que resista a algo feio, por isso, nós desenvolvemos diversos modelos de bolsas, com variedade de cores e tamanhos. Estamos apostando no apoio dos supermercados para esta mudança de hábitos da população. Antigamente, não existiam sacolas descartáveis, isso significa que podemos viver sem elas. As sacolas de pano são nossas grandes aliadas para colaborar com o planeta.”

Pragas plásticas

Uma família de quatro pessoas de classe média utiliza cerca de mil sacolas por ano em supermercados, padarias e outros comércios. As sacolas descartáveis levam um segundo para serem produzidas, 20 minutos de uso e 500 anos para se decompor, poluindo o planeta, contaminando rios e oceanos, matando animais que as ingerem, confundindo com alimentos. Um dos casos mais chocantes já conhecidos ocorreu em 2002, quando uma baleia minke foi encontrada na costa da Normandia, com cerca de 800 kg de sacos de plástico encravados no estômago.
Segundo o Programa Ambiental das Nações Unidas, existem 46 mil fragmentos de plástico em cada 2,5 quilômetros quadrados da superfície dos oceanos. Isso significa que a substância já responde por 70% da poluição marinha por resíduos sólidos.

Os parceiros

Os alunos que se dispuseram a realizar este projeto são estudantes da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes) – Pólo de Ubatuba. Os parceiros são: Prefeitura de Ubatuba; Supermercado Rosado; Casa Nova Materiais de Construção; Freeway Dedetizadora; Mar Azul Turismo; Cunhã Artesanato; Com Carinho Presentes; Funerária Litorânea; Mercado Bom Preço; Cati; STTR; Quiosque Patropi e Rei do Camarão.

Fonte: Assessoria de Comunicação - PMU

http://www.ubatuba.sp.gov.br/noticias/view.php?id=4287

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…