Pular para o conteúdo principal

Praça Antenor Navarro - em Joao Pessoa


A Revolução de 1930 foi um cataclisma, tudo girou em torno daquilo durante um bom tempo na cidade”, conta José Octávio. Além de João Pessoa, outro paraibano envolvido com o movimento e também lembrado nos endereços da cidade é Antenor Navarro, que recebeu uma praça com um busto, no Centro Histórico, e um monumento no cemitério da Boa Sentença. Este último é tido como o mais belo registro póstumo encontrado nos cemitérios brasileiros e até hoje há quem acenda velas e coloque flores no local. Segundo o historiador, ele foi a grande figura humana da Revolução. Quando Getúlio Vargas assumiu o poder e estabeleceu um sistema ditatorial, indicou pessoas de sua confiança para exercer o governo dos Estados brasileiros e Antenor assumiu a Paraíba durante a Revolução de 30 como interventor. Anos depois, morreu em um desastre aéreo. Vindo no mesmo vôo que José Américo, o avião teve uma pane e ele se jogou antes do problema ser resolvido e o pouso levar o amigo são e salvo para terra firme.
Foi entregue à população em 1933. Com a recuperação e a revitalização desses casarios, o centro histórico se tornou um point noturno, com bares, cafés, galerias e espaço de lazer.

Referências: Aline Oliveira do Jornal da Paraíba e Site da PMJP

Fonte da foto: www.propertybond.co.uk/pictures_joao_pessoa_b...

Comentários

Quem morava nesse casaril na década de XX? Ele foi construído para ser moradia de quem?

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…