Pular para o conteúdo principal

Curiosidades sobre a localização dos bustos e monumentos: o caso do busto de Epitácio Pessoa


Existe um pequeno descompasso entre o local em que foram erguidos os monumentos e a sua significação. Em busca de corrigir alguns desses erros históricos, alguns bustos foram trocados de local nos endereços da cidade. O caso mais famoso é o de Epitácio Pessoa ex-presidente do Estado e do país, que desde antes da Revolução de 30 já estava instalado na Praça dos Três Poderes e depois foi levado para o início da avenida que leva seu nome. Por conta da postura secularizada na imagem, em que Epitácio aponta para frente com veemência, gesto habitual de um grande orador, criou-se uma lenda em torno de sua leitura. Não se sabe quem começou, mas o fato é que logo a cidade foi tomada de uma explicação para a postura do político: ele estaria apontando para o lugar onde estavam os ladrões. O busto apontava para o Palácio da Redenção. Hoje, ele indica a direção da praia.
Recentemente, o busto do paraibano Epitácio Pessoa, ex-presidente do Brasil, foi restaurado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Infra-Estrutura (Seinfra) em convênio com a Oficina-Escola do Centro Histórico. A escultura, antes fixada em frente à Usina Cultural da Saelpa, na Avenida Epitácio Pessoa, foi deslocada para o canteiro central, no início da via.
Segundo o diretor do Departamento de Arquitetura da Seinfra, Sóter Carreiro, logo no início do trabalho foi constatado que a peça fora fundida em Paris, em 1919, pelo artista francês M. Sain. O busto recebeu tratamento no que diz respeito ao bronze e pedra granítica e foi colocado em cima de um bloco de concreto de dois metros de altura, com revestimento de granito.
"A idéia é valorizar a escultura, possibilitando uma maior visibilidade ao busto de Epitácio Pessoa, marcando o início da avenida que leva seu nome", explicou Sóter. O piso do canteiro, no trecho que vai do começo da avenida até a frente da Estação da Saelpa, também foi recuperado e coberto com pedras portuguesas nas cores branco, preto e vinho.
Andorinha– No local ocupado anteriormente pela escultura de Epitácio Pessoa, foi fixada a peça 'Andorinha', do artista José Crisólogo, que faz menção ao troféu do 3º Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (Cineport), que aconteceu semana passada na Usina Cultural da Saelpa.
A réplica do troféu 'Andorinha' mede 2,10 metros de altura, feita a partir de fibra de vidro, resina poliéster, tinta dourada e verniz de alta resistência. O suporte para a imagem foi confeccionado com uma chapa de ferro com dois metros de comprimento por um metro de largura. Todo o trabalho se desenvolveu no ateliê do artista plástico, no bairro da Torre.


Fonte: Aline Oliveira do Jornal da Paraíba - 20.03.2006 e http://joaopessoa.pb.gov.br/noticias/?n=6281, em 17/05/2007.
(Erinaldo Alves)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…