Pular para o conteúdo principal

Artista austríaco assina projeto gráfico do euro - por Soraia Vilela


Nova moeda tem desenhos arquitetônicos como tema. As cédulas e moedas entram em circulação em 1º de janeiro.
A obra do artista gráfico austríaco Robert Kalina vai chegar às mãos de 300 milhões de pessoas. Kalina é o responsável pelo design das cédulas do euro, que passarão a circular na União Européia a partir de janeiro de 2002. O artista, de 46 anos, venceu, há cinco anos, um concurso que reuniu profissionais de toda a UE.
Janelas, pontes e arcos são os principais motivos estampados nas notas. "Nenhum desses monumentos existe realmente, mas todos eles foram inspirados por construções reais", explica Kalina. Um historiador da arte analisou o projeto gráfico das cédulas e assegurou ao artista que ele não estaria mesclando estilos arquitetônicos incongruentes.
Além disso, um engenheiro civil constatou que as edificações não passam aos especialistas a idéia de "perigo de desabamento". As pontes estampadas por Kalina no euro representam a ligação entre os países, além da estabilidade, uma das virtudes cultuadas pelo Banco Central Europeu. "Abertura, transparência e uma visão de futuro" devem estar presentes no visual da nova moeda, segundo o artista.
Kalina procurou utilizar "símbolos fortes" para fazer com que os cidadãos europeus se identifiquem com a nova moeda, assim como se identificavam com o marco alemão ou com a lira italiana, entre outros. "Símbolos nacionais devem dar lugar à idéia de uma Europa unificada", observa o artista.
Ao lado da grafia euro em alfabeto latino e grego, Kalina escolheu o símbolo de doze estrelas que caracteriza a União Européia, ao lado de um mapa do continente. "Estes foram os dois únicos símbolos europeus que encontrei", confessa o designer.
De início, Kalina havia projetado um mapa sem maiores detalhes da Europa, realçando apenas os contornos das fronteiras para além da UE. Isso trouxe para o artista uma série de problemas. Portugueses apontaram a ausência dos Açores no mapa, a Espanha reivindicou o desenho das Ilhas Canárias, a Grécia de todas as suas ilhas e aí começou uma infindável série de reclamações.
"Por motivos técnicos, foi decidido que apenas áreas com um mínimo de 400 km² poderiam ser representadas nas novas cédulas", conta Kalina. Por decisão do Banco Central Europeu, a Turquia e parte do norte da África, que aparecem nas notas do euro, são diferenciadas com um tom mais claro.
Fonte: http://www.dw-world.de/dw/article/0,2144,331256,00.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…