Pular para o conteúdo principal

Bonés e a moda...

Luxo na cabeça
25.10.2007
Com enfeites de cristal e couro, bonés que custam até
2 400 reais caem no gosto dos paulistanos descolados



Por Juliana de Faria
De tempos em tempos, a turma da moda elege uma peça ou grife como imperdível. E ai do fashionista que não tiver pelo menos uma em seu closet! É o caso dos bonés, que vira e mexe voltam a ser febre, como os da marca americana Von Dutch. Quando ela aportou em São Paulo, três anos atrás, os modelitos fizeram a cabeça dos endinheirados antenados (custavam até 500 reais cada um). Centenas de camelôs passaram a comercializar cópias piratas toscas, e a onda passou. Pelo menos até a chegada ao mercado dos produtos da também americana New Era, que estreou em São Paulo com um festão para os modernos de plantão. Entre os adeptos está Adriane Galisteu. "Já tenho cinco, que uso em qualquer ocasião", conta. Entre as vantagens listadas pela apresentadora estão o caimento, o design e a exclusividade – alguns modelos chegam a ser numerados. "Sem contar que quebram um galho nos dias de cabelo ruim." O modelo favorito dela é um branquinho com cristais, feito sob encomenda e vendido por salgados 2.400 reais. E enganam-se aqueles que pensam que o preço espanta a freguesia: quem quer um boné para chamar de seu precisa esperar quatro meses.

Detentora da licença da liga americana de beisebol para fazer todos os chapéus dos times, a marca sempre foi majoritariamente conhecida pelos fãs de esportes. Até que caiu no gosto das celebridades e ganhou popularidade. Nomes de peso como Tom Cruise, Madonna e o ex-presidente americano Bill Clinton usaram tanto o acessório para fugir de paparazzi (e, claro, fazer charminho) que virou símbolo de status e obrigou a marca a criar opções mais fa-shion e chiques. Expostos em mais de trinta lojas da cidade, entre elas a descolada Doc Dog e a The Lab, na Galeria do Rock, os bonés custam a partir de 99 reais. Dos mais caros – e bacanas – chegam ao Brasil, no máximo, 150 unidades, que custam até 2.400 reais. As linhas Gold e Gold Special trazem adornos de couro, cristais e lurex. Seu trunfo é o modelo 59 Fifty, sem reguladores na parte de trás. Como calças e sapatos, é vendido por números. Ou seja, para cada cabeça, um boné específico. "Transformamos as peças em itens de moda", festeja o diretor da marca no Brasil, Itamar Cechetto.


Fotos Fábio Mangabeiros


1 - Esportivo, bem básico: 129 reais

2 - De couro branco, vem em caixa numerada, com canetinhas para o cliente customizar: 1 800 reais

3 - O modelo favorito do ator Bruce Willis: 189 reais

4 - Com cristais e purpurina: 600 reais

5 - Estilo patricinha, com rede e brilhos: 189 reais

6 - O mais vendido no Brasil, de couro: 249 reais

Fonte da notícia: vejasaopaulo.abril.com.br/arquivos/2032/moda1.jpg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…