Pular para o conteúdo principal

III Colóquio Internacional Educação e Visualidades

O III Colóquio Internacional Educação e Visualidade, será realizado nos dias 01 e 02 de dezembro de 2011, no Auditório 412, do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na cidade de João Pessoa/PB.

O evento é uma realização conjunta de três Programas de Pós-Graduação brasileiros, que trabalham com Artes e realizam interfaces com Educação e Visualidades, os quais estão representados por membros integrantes do Grupo de Pesquisa Cultura Visual e Educação (GPCVE-FAV/UFG), coordenado por professores da Faculdade de Artes Visuais, da Universidade Federal de Goiás (FAV-UFG). Em razão disso, este evento conta com uma coordenação conjunta dos principais programas de Pós-Graduação nucleados por este grupo de pesquisa, apresentados a seguir: Programa de Pós-Graduação em Arte (PPGA-ARTE - UNB); Programa de Pós-graduação em Arte e Cultura Visual (PPGAC-FAV/UFG) e o Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV-UFPB/UFPE).

Este evento conta também com o apoio da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS) - mediante a participação do Grupo de Estudos e Pesquisas em Arte e Educação (GEPAEC-UFSM) – parceira dos dois colóquios realizados. É importante registrar, também, o importante apoio da Universidad de La República (UDELAR), de Montevideu, no Uruguai. A UDELAR está também representada pelo prof. Dr. Fernando Miranda, que será um dos convidados especiais deste evento e também um membro do GPCVE-FAV/UFG. Da UDELAR, mantemos contatos e vínculos institucionais constantes com o núcleo de investigação “cultura visual, educación y construcción de identidad”, da Escuela Nacional de Bellas Artes. A parceria com a UDELAR é uma maneira de estreitar vínculos de pesquisa e intercâmbio com outros países da América do Sul.

O III Colóquio Internacional Educação e Visualidade é um evento interinstitucional, elaborado a partir de uma visão de rede de colaboração e intercâmbio de pesquisas e pesquisadores, vinculados ao grupo de pesquisa mencionado. A pretensão é, a um só tempo, manter o diálogo entre os membros do Grupo de Pesquisa Cultura Visual e Educação e fomentar a interação com outros pesquisadores de outros grupos de pesquisas, vinculados a diversos programas de pós-graduação do país e do exterior. O interesse principal é a reflexão em torno de questões sobre a relação entre Educação e Visualidades.

SOBRE O EVENTO

A realização dos Colóquios sobre Visualidade e Educação, a cada versão, pretende congregar pesquisadores sobre Educação e Visualidades com a finalidade de responder às demandas sobre reflexões e pesquisas envolvendo a temática principal do evento, seus aspectos problematizadores e desafios conceituais, metodológicos e “práticos”. As discussões sobre Visualidade e Educação ainda são muito recentes no nosso país e exigem contínuo debate e reflexão.

Na versão atual, o III Colóquio Internacional Visualidade e Educação pretende dialogar sobre alguns incômodos detectados ao longo da discussão sobre esta temática. Alguns conceitos são empregados sem maiores explicitações, como é o caso de cotidiano e cotidianidades. A maneira de conceber as relações de poder também são questionadas, estabelecendo polaridades entre “poder hegemônico” e “poder capilarizado”, cuja reflexão será efetivada no subtema “colonialidades”. O próprio campo que trata das Visualidades também tem recebido diferentes conceituações sem muita análise de seus desdobramentos. Em razão disso, elegeu-se o tópico “implicações de distintas compreensões de cultura visual”. O evento também procura pensar sobre a coadunância da temática na realização de pesquisas, relacionando tema, perguntas e procedimentos metodológicos, pauta de outro tópico de discussão.

Em razão do exposto, neste momento, as reflexões do III Colóquio Internacional Visualidade e Educação são nucleadas pelo seguinte tema: “incômodos”. Como foi explicitado, o tema surgiu da necessidade de refletir sobre alguns conceitos, enunciados e opções metodológicas pouco exploradas ou pouco discutidas nas pesquisas sobre a relação visualidade e educação. Busca ainda refletir sobre os desdobramentos das pesquisas que relacionam educação e visualidades. Em razão disso, o tema central será desenvolvido nos seguintes subtemas: 1 - Cotidianos e cotidianidades; 2) Colonialidades; 3 Relações entre tema, perguntas e procedimentos metodológicos e 4) Implicações de distintas compreensões de cultura visual.

OBJETIVOS

O III Colóquio Internacional Visualidade e Educação, mantendo a tradição das versões anteriores, tem a finalidade de:

· reunir acadêmicos, vinculados ao Grupo de Pesquisa Cultura Visual e Educação - coordenado pela FAV-UFG - e convidados nacionais e internacionais, para trocar experiências, ter acesso a perspectivas inovadoras sobre os temas e suas tecnologias e aperfeiçoar o trabalho em redes e grupos de trabalho e pesquisa;

· construir novas redes de cooperação entre grupos de pesquisas, secretarias e fundações de ensino do Brasil e de outros países;

· aprofundar as discussões sobre pesquisas que relacionam visualidades e educação nas linhas de pesquisas dos Programas associados ao evento;

· propiciar, aos alunos dos cursos de graduação e pós-graduação, o contato com discussões relacionadas com as pesquisa sobre visualidades e educação.

Pesquisadores Internacionais:

· Prof. Dr. Fernando Herraiz – Universidade de Barcelona – Espanha

· Prof. Dr. Fernando Miranda - Universidad de La República (UDELAR), de Montevideu, no Uruguai

Ø Pesquisadores Nacionais

· Prof. Dr. Raimundo Martins – Faculdade de Artes Visuais – UFG;

· Profa Dra Irene Tourinho - Faculdade de Artes Visuais – UFG;

· Profa. Ms. Aline Nunes Rosa - Faculdade de Artes Visuais – UFG;

· Profa Dra. Lêda Guimarães - Faculdade de Artes Visuais – UFG;

· Prof. Dra Rosana Andréa Costa de Castro – Departamento de Artes Visuais (VIS), da Universidade de Brasilia;

· Profa. Ms. Cristian Poletti Mossi - Centro de Educação – UFSM;

· Prof. Dr. Aldo Victorio Filho – Instituto de Artes – UERJ;

· Prof. Dr. Elydio dos Santos Neto – Departamento de Habilitações Pedagógicas – UFPB;

· Prof. Dr. Erinaldo Alves do Nascimento – Departamento de Artes Visuais – UFPB.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…