Pular para o conteúdo principal

Colóquio História e Arte - Retrato e auto-retrato/Memória e História das artes visuais‏



O Colóquio História e Arte
será promovido pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, no período de 10 a 13 de maio de 2011.

Estão abertas as inscrições para participação no mini-curso Retrato e auto-retrato na História da Arte, ministrado por mim, e para a apresentação de trabalhos no Simpósio Temático Memória e História das Artes Visuais do Século XX, sob minha coordenação.
Seguem mais informações:

SIMPÓSIO 4:

MEMÓRIA E HISTÓRIA DAS ARTES VISUAIS DO SÉCULO XX
NATÁLIA BARROS
Professora do Colégio de Aplicação – UFPE/ doutoranda do PPGH-UFPE
RESUMO:
O processo artístico brasileiro e a produção em artes visuais que nele se desenvolve devem ser estudados e compreendidos dentro de sua realidade cultural, havendo, neste contexto, complexidades e peculiaridades próprias. Traçar a trajetória da arte brasileira, pondo em destaque temas, problemas, movimentos e artistas é, pois, expor a diversidade dessa produção e suas fronteiras com a política, a economia, as relações internacionais e, de modo geral, com a cultura. A história, em particular a história das artes, no diálogo com a antropologia, a sociologia, a filosofia e os estudos culturais, é um campo privilegiado de debates e reflexões sobre o fazer artístico e o mundo que o produz e o recepciona. Por isso propomos esse Simpósio Temático com o objetivo de divulgar pesquisas e reflexões no campo das artes e da cultura, com ênfase no século XX, aglutinando pesquisadores e interessados de diversos campos que propiciem um conhecimento maior da produção artística desse período. Pretende-se enfocar o debate sobre o fazer artístico no Brasil, particularmente no Nordeste, discutindo conceituações e temporalidades, refletindo sobre os espaços das artes, o lugar da crítica, da curadoria, da formação do artista e do público de arte, etc. No entanto, entendendo a troca intelectual com as experiências de outros estados ou regiões como primordial na construção de uma historiografia das artes e da cultura crítica e consistente, abrimos esse espaço de debates e aprendizagens para os pesquisadores de todo o país.


MINI-CURSO 5:

RETRATO E AUTO-RETRATO NA HISTÓRIA DA ARTE

NATÁLIA BARROS - UFPE
Professora do Colégio de Aplicação da UFPE/ doutoranda em História PPGH-UFPE
RESUMO:
Retratos e auto-retratos são mais do que esquemas pictóricos, são estruturas narrativas cujos significados iconográficos são profundamente engendrados pela cultura. São práticas artísticas cuja importância vai além do seu valor estético por envolver processos psicossociais importantes, como a identidade da pessoa retratada e a elaboração de sua auto-imagem. Além disso, estabelecem uma delicada relação entre artista, cliente e público. Os artistas plásticos do século XIX traduziam na tela, no papel e na placa de gravação o interesse pelo “eu”, deles próprios ou de outrem, reforçando o interesse dos seus contemporâneos pelo chamado “apetite biográfico”. Mas, retratos e auto-retratos foram produzidos antes e depois do XIX. Quais as utilizações destes gêneros na história? Como os sujeitos se apropriaram política e economicamente desta prática artística? Que narrativas individuais e coletivas foram construídas nas pinturas de retrato e auto-retrato? Como os artistas modernos e contemporâneos (re)inventaram esta tradição artística? São estes alguns dos questionamentos que nortearão o mini-curso Retrato e auto-retrato na história da arte. A proposta é entender a emergência deste gênero e as transformações de seus sentidos e significados, enfatizando, principalmente, suas relações com a cultura burguesa nos séculos XIX e XX.

Palavras-chaves:
retrato, auto-retrato, história.

Para maiores informações : http://coloquiodehistoriaearte.blogspot.com


(Idália Lins)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RCNEI - Resumo Artes Visuais

Introdução:

As Artes Visuais expressam, comunicam e atribuem sentidos a sensações, sentimentos, pensamentos e realidade por vários meios, dentre eles; linhas formas, pontos, etc.
As Artes Visuais estão presentes no dia-a-dia da criança, de formas bem simples como: rabiscar e desenhar no chão, na areia, em muros, sendo feitos com os materiais mais diversos, que podem ser encontrados por acaso.
Artes Visuais são linguagens, por isso é uma forma muito importante de expressão e comunicação humanas, isto justifica sua presença na educação infantil.

Presença das Artes Visuais na Educação Infantil:
Idéias e práticas correntes.

A presença das Artes Visuais na Educação Infantil, com o tempo, mostra o desencontro entre teoria e a prática. Em muitas propostas as Artes Visuais são vistas como passatempos sem significado, ou como uma prática meramente decorativa, que pode vir a ser utilizada como reforço de aprendizagem em vários conteúdos.
Porém pesquisas desenvolvidas em diferentes campos das ciências …

Arte como Educação e Cidadania - Por Ana Mae Barbosa

"Não é possível conhecer um país sem conhecer e compreender sua arte - essa é a opinião da professora Ana Mae Barbosa, da Escola e Comunicações e Artes da USP. "Um país só pode ser considerado culturalmente desenvolvido se ele tem uma alta produção e também uma alta compreensão dessa produção", declara. "A linguagem visual nos domina no mundo lá fora e não há nenhuma preocupação dentro da escola em preparar o aluno para ler essas imagens. O público quer conhecer; falta educação para a arte".
Na opinião de Ana, os professores do ensino fundamental e médio costumam priorizar a linguagem científica e discursiva, mas é preciso que o aluno tenha também uma alfabetização visual para compreender a linguagem que o rodeia em outdoors, na televisão, no computador. "É importante entender arte, que é a representação do país por seus próprios membros", ela ressalta. "E a configuração visual do país é dada pelas artes plásticas".
Ana afirma que até a décad…

Como fazer uma animação com bonecos!

Não é tão difícil fazer uma animação com bonecos e dá para ensinar aos seus alunos a partir de um passo a passo super simples e fácil que eu encontrei aqui pela internet onde explica para crianças como fazer uma animação com bonecos e curiosidades sobre como são feitos os filmes de animação com massa de modelar:

Conheça o passo a passo da animação com bonecos:

A primeira coisa a fazer é pensar na história e desenvolver um roteiro. Pode ser algo do tipo: "Um homem vai à padaria comprar pão, mas esquece o pão lá".

É feito o storyboard: quadrinhos com desenhos de cada cena, mostrando como será a ação do boneco e o enquadramento da câmera.

O modelista começa a construir os bonecos e cenários.

Com cenários e bonecos prontos, é hora de pensar na iluminação, como em uma filmagem convencional.

Começa a animação. São feitas 24 fotos para cada segundo de filme, que ao serem projetadas na seqüência, criam a sensação de movimento. Dependendo da ação, é possível reduzir esse número para 12 fot…